ARTESÃO DE PORTEIRINHA REFAZ CERCA DE 100 UTENSÍLIOS RUDIMENTARES EM MADEIRA

24 de novembro de 2016 0
ARTESÃO DE PORTEIRINHA REFAZ CERCA DE 100 UTENSÍLIOS RUDIMENTARES EM MADEIRA

Estão em exposição no Museu Casa da Memória de Porteirinha cerca de 100 utensílios rudimentares confeccionados em madeira pelo artesão Pedro José dos Santos, mais conhecido como Sr. Pedro Mima. O artesanato reproduz os objetos de forma fiel, com todos os apetrechos, mecanismos e adereços que possibilitam o funcionamento. É considerado por muitos historiadores, artesãos da região e amantes da cultura como um verdadeiro tesouro que foi construído e que só agora veio a tona nesta mostra inédita.

Peças pouco conhecidas, que já estão em desuso desde o século passado como bodoque, mundé, surrão e destiladeira (peça utilizada para tirar da cinza a diquada, calda utilizada para fazer sabão), estão na exposição. Nas peças grandes, como roda de farinha, carro de boi, engenho, catre, tear e urdideira, o artesão reproduziu em forma de miniatura, mas garantiu o funcionamento como se fosse grande. Nas peças pequenas como curnicha, boque, fuso e espadela, ele produziu o mesmo instrumento.

O artesão Pedro Mima é um agricultor e durante a sua vida, sempre trabalhou com madeira, fazendo os instrumentos para a lida na roça. Produziu e vendeu muitas charretes, rodas d’água, pilão, cangalha, entre outros. Com o avançar da idade e as limitações com a saúde, ele passou a fazer as miniaturas das peças. Depois de fazer todas, para preencher a solidão da vida, começou tentar resgatar na memória os utensílios utilizados por ele na infância e pelos antepassados.

O que era para preencher a mente do vazio que suas limitações físicas provocavam, passou a se tornar arte e história registrada em madeira. Com este trabalho, a história do desenvolvimento econômico da região do Norte de Minas ganha um pouco mais de registro. A maior parte do acervo está na exposição até o dia 18 de dezembro em Porteirinha. A mostra está imperdível!

 

seu-mima-3

seu-mima

Deixe seu comentário »